Terça-feira, 25 de Dezembro de 2007

Episódio 16 - E o Natal chega com uma união...

Flor andava nas nuvens...sentia-se apaixonada, livre e pronta para amar para a eternidade...decide ir à beira da sua bebé para cantar para ela e para lhe mudar a fralda...entra no quarto e ternurentamente diz:

 

 

- " Minha princesa, meu rebento, minha noz da sorte...eu sinto-me tão feliz por te ter aqui à beira da mamã e do papá...ai, que eu me estava a esquecer! Hoje é Natal! E o mini-conde, Ana, o teu papá, deu-me uma prenda unica..."

 

Entretanto, silenciosamente, entra o Máximo que diz:

 

- " Ai que me estava a arder as orelhas...será que estas duas princesas estavam a falar mal de mim?"

 

- " Tu hoje andas muito engraçadinho...- e pega na Ana ao colo - pff, que cheiro, eu acho que alguém tá a precisar de uma fralda nova...será que és tu ou a bebé?"

 

- " Ah, ah, ah, eu acho que seja a pequena condessa...- flor arregala os olhos- sim, a Ana é uma pequena condessa de Kricoragan e quando tu casares comigo, serás condessa-mãe de Kricoragan...mas anda lá muda a fralda à pequena cavalheira que ela de caminho abre as goelas e ninguém a cala..."

 

- " Ajuda-me aqui...chega ali as fraldas limpas que estão naquele armário..."

 

Quando acabam de mudar a fralda, Flor começa a embalar a bebé, cantando:

 

- " Minha princesa, dorme bem, com os anjinhos e as fadinhas, que quando acordares, os papás estarão aqui para te mimar" - e a pequena Ana fecha os olhinhos.

 

 

- " Parece um anjinho, não achas? - diz o conde - dorme sossegadinha e tranquila, porque sabe que os papás sempre estarão aqui para tudo o que ela desejar...vamos descer para a sala, Flor? Preciso de falar contigo..."

 

- " Vamos...- quando chegam à sala, ela pergunta - olha a casa parece tão vazia, onde andam os pequenos cavalheiros?"

 

- " Toda a gente, até a Helga foram passar o Natal fora...o Tomás e o Martim foram para a quinta da sogra da Magda, a D. Isilda...o Henrique e a Clara viajaram até ao Brasil, porque a tua irmã Sofia convidou-os a passar lá o Natal na estalagem que ela e o Gil abriram...o Afonso está em casa da Olívia e dos tios para passar uns dias lá...a Helga e o Antoine foram para a Alemanha, porque a Helga disse que era um sonho voltar lá e o Antoine satisfazeu-lhe esse sonho...o Evaristo foi para Kricorogan para visitar a sua familia...só ficamos aqui eu, tu e a bebé..."

 

- " Então, podiamos fazer um Natal diferente..." - diz Flor.

 

- " Espera que eu tenho de te dizer uma coisa...daqui a 2 dias tenho de ir a Kricorogan, porque tenho de tratar de uns negócios, mas gostaria que a minha Florzinha me acompanhasse e a nossa bebé, pois sem elas eu morro de saudades..."

 

- " Ai, a sério?! Que giro, vou conhecer o reino do Cocógrande...Podiamos até passar lá a passagem de ano...ai, vamos ter uma lua-de-mel antes de nos casarmos..." - diz a Flor, de sorriso a orelha-a-orelha.

 

- " Sim, tens toda a razão...vamos ter uma lua-de-mel, mas só depois de nos casarmos..."

 

- " Ah? Não percebi, Máximo...quando é que nos vamos casar?!"

 

- " Espera aí um pouco, que eu volto já, já...não saias daqui... - e o conde sobe as escadas e entra no quarto da Flor, deixando lá uma caixa e gritando - Floor, sobe até ao teu quarto, anda que eu estou à tua espera..."

 

- " Já vou, já vou..." - mas ao entrar no quarto depara-se com uma caixa com um vestido, mas ele era tão grande, tão grande que logo a Flor improvisou e começou a cortá-lo ali, a mexer acolá até fazer um vestido lindo e um lenço para a cabeça. Decide descer as escadas, onde pensa que o mini-conde está a sua espera, mas não...então decide esperar e quando ouve brarulho, tem medo de se virar e pergunta:

 

 

- " Quem está aí?"

 

- " Eu, Flor, o teu cavaleiro ambulante...quem estavas à espera que fosse?"

 

- " Tu e só tu, meu condorzinho! Mas o que se está a passar aqui?"

- " Flor, isto hoje vai servir para nos unirmos, mas ainda mais do que o casamento, pois isto é só entre nós os dois..." - diz o Conde.

- " Uau, tão romântico...por isso é que tu dizeste que iamos casar antes de viajarmos..."

Ambos trocam juras de amor eterno e que nunca, mas nunca se iriam separar pois o amor que sentiam era muito forte...beijam-se e sobem para o quarto, adormecendo nos braços um do outro...

______________________________________________

Então gostaste da prendinha-episódio de hoje??

Esperamos que sim...e agora sim, comenta e ...

FELIZ NATAL :D

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Inês £ Cátia às 17:23
link | comentar | ver comentários (5) | favorito
Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007

Episódio 15 - Uma estrela de natal desce...

Flor escolheu viver ao lado do Máximo e da sua filha, mas agora como volta ao seu mundo?

No mundo real, Máximo chora desolado por se estar a aproximar o Natal e por não ter a sua bela princesa acordada...umas das lágrimas caí por cima da noz do colar da Flor e, como por magia, ela começa a brilhar!!

A Flor abre os olhos e diz:

- " Voltei, meu principe...obrigado por nunca me teres deixado sozinha...eu amo-te tanto!"

- " Voltaste, meu amor e eu nunca mais te deixarei partir, por favor nunca mais me pregues um susto destes..."

- " A minha bebé? Está tudo bem com ela?"

- " Graças a deus, sim...mas não fales muito porque estás fraca e precisas de comer...Eu vou pedir à Helga que te prepare um almoço bem forte para ganhares energias..."

Passado um bocado, todos os habitantes da casa Fritzwalden festejavam com alegria o despertar profundo da Florzinha...eles até diziam que era um milagre de natal! Flor levanta-se da cama, após o almoço, e pela primeira vez, vé a sua princesinha pequenina e frágil e diz:

- " Não te preocupes que a tua mamã voltou e nunca mais te vai deixar, meu amor..."

- " Flor, vens comigo dar um passeio nos jardins para apanhares ar fresco?" - diz o Máximo.

- " Sim, meu amor, deixa-me só ir tomar um banho e trocar de roupa, pode ser?"

- " Sim, sim vai lá mas não demores...- diz ele, beijando a sua paixão - que saudades..."

Passado uns minutinhos, a Flor desce a sala e diz:

- " Meu cavalheiro, estaindes à espera de vossa nobre dama?"

- " Sim, minha princesa...Ai Flor não mudaste nada, nada, nada e é assim que o teu cavalheiro te ama tanto..."

- " Não sei se me amas muito...eu só sei que eu te amo muito e que o meu amor e muito maior do que rios e oceanos..."

- " Sua parvinha...achas que eu não te amo? Eu vivo e respiro o teu ar, minha flor...vamos para os jardins?"

Ambos saiem pela porta de mão dada e aos beijinhos como dois pares de namorados...

- " Ai...que bom respirar ar puro! A natureza é linda, mas como estará a minha arvore, condorzinho?? Vamos até lá!" - diz a Flor.

 

- " Ai graças às minhas fadinhas ela continua bem forte e bonita...porqué que me estás a olhar dessa maneira...passa-se alguma coisa, d. minimo?"

- " Flor Valente, queres casar comigo?" - diz o Conde.

 

 

 

 

- " Qual é que achas que será a resposta, meu amor?" - diz Flor...

- " Pode ser um não ou pode ser um sim...depende do que o teu coração quiser.

 

- " Seu tonto! Eu amo-te e sim, eu quero ser a tua princesa para sempre e ninguém nos vai separar nunca, nunca, nunca...vamos ser muito felizes com a nossa filha e quem sabe ter mais filhos..."

- " Quem sabe...ninguém adivinha o futuro, mas eu sei que no meu presente eu quero estar contigo!" - diz o Conde.

________________________________________

Então gostaste do novo episódio?

Esperamos que sim e que comentes muito!!!

FELIZ NATAL :D

 

 

publicado por Inês £ Cátia às 14:51
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sábado, 24 de Novembro de 2007

Episódio 14 - A casa Fritz adormeceu...

Toda a casa Fritzwalden entrou numa profunda tristeza com o adormecer profundo da alegria daquela casa...o Tomás e a Rosa não brincavam...o Martim deixou de escrever as suas memórias...os gémeos deixaram de sair e conviver com raparigas...o Evaristo e a Helga tomavam conta da pequena Ana, que cada vez era mais linda...as bruxas, estas sim, festejavam o sucesso do plano e extorquiam " tostãozinho ao Máximo"...esse não saia da beira da sua princesa que dormia um sono profundo...a arvore da Flor começou a secar e parecia que se ouvia um choro profundo...Mas o que andaria a Flor a fazer no mundo dos sonhos?

Voltou atrás no tempo! Ela estava na igreja onde o Frederico se ia casar com a Delfina, mas não entrou na igreja...de repente saiu outra Flor, que nem a viu! Nem o Frederico a viu! Ela resolve segui-los...e nota que eles não reparam nela, pois ela para eles não estava ali, pois a Flor estava a sonhar...Aconteceu tudo igual como anteriormente tinha...mas de repente as fadas aparecem à Flor e dizem-lhe:

- " Flor tu podes impedir a morte do Frederico amanhã...ele amanhã salvará o pai da tua filha, o amor da tua vida e morrerá...mas tu agora tens de escolher entre viver um sonho com o Frederico ou uma vida com o Máximo e a tua filha...Adeus..."

- " Esperem, esperem...e agora quem escolho?? Ai que estas fadas metem-me em cada situação...por um lado tenho um principe loirinho, de olhos azuis...por outro tenho um conde lindo de morrer e a minha filha Ana que precisa de mim...ai que decisão tão dificil...quem escolho?"


________________________________________________________

p.s - desculpem o tamanho deste espisódio, mas andamos com falta de tempo! Prometemos que na próxima deixaremos um episódio bem "gordinho" cheio de emoções!!!

Beijinhos e comentem!!

Quem acham que a Flor deve de escolher? Deixa a tua opinião!
publicado por Inês £ Cátia às 10:52
link | comentar | ver comentários (8) | favorito
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Episódio 13 - Agora é a vez da Ana Margarida...

Toda a casa Fritzwalden está numa pilha de nervos. É a maldita ambulância que tarda a chegar, é os papás muito nervosos com o parto, é a pequenada ansiosa que o bebé nasça...

Enfim, muitas emoções se misturam...

- " Florzinha, tem calma, não te vai acontecer nada de mal - diz o Máximo para aclamar a Flor - olha eu até tenho aqui a tua noz para te proteger a ti e ao nosso bebé..."

- " Aiiii, ó condezinho...porqué que a ambulancia está a demorar...aiii...tanto?? Ai, a nossa Ana não pode nascer aqui...ai, minhas fadinhas, minha noz, meus amuletos, façam que eu vá depressa para o hospital..."

-" Máximo, o hospital disse que não tem ambulancias disponiveis...-diz o Afonso - mas eu chamei um médico para o caso de ser preciso...Além disso, está a chover a potes...não é seguro conduzirem até ao hospital..."

- " Condeezinho, chama a Helga...o bébé vai nascer agora..."

- " Afonso e agora?? e agora??" - diz o Máximo muito aflito e nervoso.

- " Eu vou pedir toalhas quentes e agua a ferver...É melhor tirares os feitios todos do cabelo da Flor e o colar...de resto, só falta o Doutor..."

- " Boa noite! Eu sou o doutor" - diz uma voz um pouco suspeita - "Façam o favor de sairem todos, para não atrapalharem..."

- " Mas eu sou o pai da criança...não posso assistir ao parto?"

- " Lamentamos, mas no estado em que a menina se encontra, não desejamos ninguém dentro do quarto..."

Quando o Máximo saí e fecha a porta. a identidade do médico e da sua assistente revela-se! Trata-se dos malvados amantes Lourenço e Delfina...

- "Oh, Florzinha...Acho que estás a fazer muito barulho - diz a Delfina, pondo uma matraca na boca da Flor - mesmo que grites por ajuda, ninguém vai estar aqui..."

- " Bebezinha, vamos ali para a casa de banho? É que isto agora vai ser nojento..." - diz o Lourenço.

Ambos deixam a Flor sozinha...Ela tenta gritar mas ninguém a ouve...de repente tem uma forte dor, como se a estivessem a esfaquear na barriga...ela caí ao chão e de repente alguém aparece involto numa luz...é o Frederico!

- " Flor, Flor tem calma...Eu não te posso ajudar, mas não te esqueças que eu estarei sempre a proteger-te..."

Flor faz força...e volta a fazer, pela sua bebé...de repente ouve-se um choro e os amantes da bruxaria saiem do WC...a Ana nasceu perfeitinha, mas a Flor, desmaia com  o enorme esforço...

- " Olha, a criadita bateu a bota!" - diz a Delfina...

- " Não sejas parva! Ela está desmaiada, vamos é tirar-lhe a matraca da boca e deitá-la na cama...eu acho que ela entrou em coma..." - diz o Lourenço.

- " Agora pegamos na bebé e damos a boa e a má noticia...abre a porta, bebé..."

Ao abrir a porta, o Máximo pergunta logo:

- " E então? Como correu?"

- " Senhor Conde, temos uma boa noticia - diz o falso médico - a bebé nasceu perfeitinha, sem nenhum problema...mas..."

- " Por favor, tenha calma...ah...a mãe da bebé não resisitiu e entrou em estado de coma..." - diz a falsa assistente.

- " Meu Deus...Flor..." - diz o Máximo, que logo de seguida se sente mal e tem uma tontura...

- " Máximo, Máximo...- dizem os miudos - acorda por favor..."

Ele abre os olhos e corre de imediato para o quarto, para ver a sua amada e a sua filha...

Ele espreita para o berço e vé a bebé mais linda do mundo...parecia uma rosinha pequenina...olhos azuis como os da mãe...de seguida vai até junto da cama onde se encontra a sua princesa num sono profundo e a chorar diz:

- " Por favor, minha princesa, não nos deixes...pois sem ti, vivemos no escuro..."

Comenta muito!!

Beijinhos!!!

Esperamos que continuem a seguir os episódios que cada vez estão mais intensos...

publicado por Inês £ Cátia às 17:30
link | comentar | ver comentários (6) | favorito
Segunda-feira, 29 de Outubro de 2007

Episódio 12 - Será?

Em primeiro lugar queremos pedir desculpa pela ausência aqui no blog...sabem que com as aulas e  os testes não sobra muito tempo para podermos postar aqui, pois a criação destes episódios ocupa imenso tempo...para compensar hoje deixamos aqui um episódio repleto de emoções....

_________________________________________________

Estava um dia lindo de sol...O conde acorda e embebecido pom-se a olhar para a sua princesa adormecida e resolve chamar o Evaristo para trazer o pequeno almoço...Quando chega a bandeja ao quarto, ele acorda a Flor, que lhe fica agradecida por ele lhe trazer comidinha, pois ela e a sua bebé acordaram cheiiinhas de fome...

- " Flor, hoje tenho um convite para te fazer..." - diz o Conde.

- " Huum e o qué que o meu principe vai fazer hoje comigo?"

- " Tava a pensar num jantar romântico, à luz das velas, com musica, só nós os 2...o que dizes, meu docinho?"

- " Huuuum...deixa-me pensar...oh, é claro que eu quero ir...oh, tão querido que tás..."

- " Então fica combinado...Amorzinho, hoje tenho de ir às empresas Fritz tratar de uns negócios...não te importas de ficar sozinha?"

- " Claro que não...mas antes de ires dá-me um beijinho..."

- " Bem, Flor tu sabes quanto eu queria ficar aqui...mas tenho de ir...até logo à noite, princesa..."

Quando o Máximo sai do quarto, Flor resolve descer para baixo...de repente tocam a campainha e ao abrir a porta a Flor depara-se com nada mais, nada menos do que a Maria e o Sebastião!

- " Aii, que ri-fixe! Que saudades que eu tinha vossas..." - exclama logo a Flor.

- " Oh Flor nem sabes as saudades que nós tinhamos desta casa...a minha casa..." - diz a Maria, com olhar ternurento.

- " A Maria não deixava de falar em saudades de Portugal, por isso assim que tivemos opurtunidade viemos logo matar saudadinhas..." - diz o Sebastião.

- " Fizeram muito bem...então contem, como tem corrido as coisas para Inglaterra?"

- " Muito bem, Flor...consegui acabar o conservatório e agora faço concertos para plateias..." - diz a Maria.

- " Por mim, arranjei emprego como assistente pessoal do informático Bill Gates...e deleito-me a ir assistir aos concertos da minha rebelde...parece uma fada a tocar violino..."

- " Oh isso é magnifico...Parabéns a ambos..." - diz a Flor.

- " E tu, Flor? Ouvi dizer que a cegonha em breve vai tocar na campainha dos Fritz...conta tudo...já soube que era uma menina...fico muito contente...tu que já amas tanto os Fritz fará quando nascer a bebé...como é que ela se vai chamar?"

- " Ana Margarida, não é lindo o nome??" - diz a flor.

- " Flor é magnifico para uma princesa...- diz o Sebastião.

- " Bem Flor eu vou subir para matar as saudades dos meus manos!!"

Quando a Flor  volta a ficar sozinha, decide ir para o seu quarto, onde fala com a sua arvore...Quando anoitece ela decide ir vestir-se pois sabe que o seu principe chegará a qualquer momento...

 

 

foto de flor_estrelinha em 26-10-2007

 

 

- " Floor, cheguei..."

- " Finalmente, ah? nós estamos a morrer de fome..."

- " Desculpa minha Florzinha mas o Tomás fez mais uma traquinice no colégio e agora pus-o de castigo...ah e também conheci a Maria e o Sebastião..."

- " Huum, tabém...Deixas-me só ir à casa de banho?"

- " Sim claro...eu espero aqui..."

Flor dirige-se a casa de banho, mas algo a faz entrar no quarto do Máximo...de repente começa a fazer xixi pelas pernas abaixo e dá-lhe uma forte dor na barriga...Ela grita logo:

- " Máximo! Ai, ai o que se passa?"

- " Flor, as aguas arrebentaram-te...é agora que vai nascer o nosso rebento..."

- " Ai, ai, ai e agora...ai Máximo chama um médico..."

- " Tem calma Flor...respira fundo...AFONSO!"

- " O que que se passa?? A Flor vai ter o bebé agora..."

- " Aii, Afonso chama uma ambulância, um médico, um helicoptero, um jacto...aiiii" - diz a Flor a gritar.

O que achas que se vai passar no próximo episódio?

Beijinhos e comenta!!!

 

publicado por Inês £ Cátia às 22:11
link | comentar | ver comentários (3) | favorito
Domingo, 14 de Outubro de 2007

Episódio 11- O nome da bebé...

 

- " Bem, bem, bem...é claro que nós temos de escolher o nome da nossa "pirralinha"...mas tende calma, meninos...ai, tou a ter uma ideia ri-fiixe!"

 

-" Diz Flor...as tuas ideias nascem como flores amarelas...- diz o Máximo.

 

- " Para com isso, senão eu derreto como o chocolate...Meninos e que tal hoje a seguir ao jantar virmos para aqui e discutimos futuros nomes para a nossa bebé, hãn?"

 

- " Sim, sim é claro que concordamos Flor...-dizem os miudos todos alegres.

 

 

 

- " Ó Máxi, nós também queremos ajudar...aliás eu vou ser tia, que giro, não acha mamã? - diz a Delfininha.

 

- " Ai, bebecas, vai ser tão divertido ter por aí uma pestinha à solta...- depois Magda fala mais baixo - um monstrinho feioso..."

 

- " Sim, sim é claro que podem ajudar, com todo o gosto" - diz o Máximo.

 

- " Meninos podem fazer o favor de subir para cima? Eu e o Conde temos de falar e muito a sério..."

 

- " Flor, florzinha eu fiz algo de mal?"

 

 

 

- " Nããão, não fizeste...apenas acabaste de convidar o "plantel" das bruxas para ajudar a essolherem o nome da nossa bebé...eu tou muito chatiada e triste contigo...eu não quero que elas nem sequer cheguem perto do nosso bebé...mas nunca imaginei, Máximo, que tu passasses para o lado delas...nunca..."

 

- " Flor, Flor..."- diz Máximo, mas ela já ia a subir a escadaria.

 

Flor resolve ir para o seu quarto, e, ainda super furiosa com o Máxi, resolve deitar-se para descansar as ideias...quando acorda depara-se com o Máxi a olhar para ela...ela salta imediatamente da cama e diz-lhe:

 

 

 

 

-" Ou tu saís do meu quarto, máximo augusto, ou eu chateio-me a sério..."

 

- " Flor, flor perdoa-me...foi sem querer...eu esqueci-me e além disso elas pareciam estar muito interessadas em ajudar..."

 

- " Elas são bruxas Máximo, ou seja: são manipuladores, mentirosas, cobras, ratos, tudo de mau nesta casa...e eu, Flor, não falo mais com o meu principe até ele resolver o problema..."

 

- " Então podes começar a falar comigo, porque eu já resolvi o problema..."

 

- " A sério?? Uau tu és mais rápido do que o vento...o que fizeste?"

 

- " Fui falar com elas e expliquei-lhes que elas não eram bem vindas na nossa "reunião" para escolher o nome...elas, claro, tiveram de entender..."

 

- " Ohh, Máxizinho lindinho...Eu já te disse que te adoro mt, mt, mt?"

 

- " Hoje acho que não...mas eu aproveito e digo que te amo muito, Flor...mas anda veste-te para irmos para baixo que a pequenada já está a espera..."

 

- " Ok, chocolate...vai descendo que eu vou já..."

 

Máximo desce e todos aguardam que a Flor desça para começarem a reunião...

 

Finalmente a Flor desce e começa logo uma chuva de nomes por parte dos irmãos Fritz...a Flor, claro, começa logo a ficar nervosa e muito baralhada...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- " Ó meninos, eu não tou a perceber nada...tenham calma..."

 

- " Va lá, um de cada vez, senão não nos vamos entender- diz o conde - começemos pelo Tomás..."

 

 

- " Bem, se querem uma miuda fixe e traquinha como eu...ah...e que tal Francisca?"

 

- " Aaah - dizem todos com cara de quem não gostou da ideia - é uma hipótese..."

 

- " Anda, Afonso, tu custumas sempre ter ideias muito boas...- diz a Flor.

 

 

 

- " E que tal Margarida, Flor? Não era o nome da tua mãe?"

 

- " De facto, Afonso é uma ideia muito boa, não achas Máximo?" - diz a Flor, com um sorriso de orelha a orelha.

 

- " Sim agrada-me a ideia...mas vamos ouvir mais sugestões...Martim, Rosa e Henrique não dão ideias??"

 

 

 

- " Flor, e que tal Rosa? Sairia uma menina muito bonita e gira como eu..."

 

- " Mas que convencida tás hoje Rosa...- diz o Tomás...

 

 

- " Eu adoro a ideia da bebé se chamar Margarida...-diz o Henrique.

 

- " Perem aí - diz o Martim, com ar pensativo - se Margarida é o nome da mãe da Flor, porque não pomos também o nome da mãe do Máximo? Qual é o nome dela?"

 

- " Ana, caro cavalheiro...e de facto é uma ideia muito boa e soa muito bem...Ana Margarida Valente Hoya...Gostas Flor??"

 

- " Se gosto?! Eu adoro...está ri-lindo o nome...oooh...nunca mais nasce a nosso ana margarida..."

 

Flor e Máximo festejam com um beijo.

 

Passado 3 meses...

 

_____________________________________________________________

 

Gostaste do nome da bebé??

 

E o que achas que se está a passar na mansão? Não percas o próximo espisódio...

 

Beijinhos!!!

 

 

 

 

 

publicado por Inês £ Cátia às 17:31
link | comentar | ver comentários (4) | favorito
Sábado, 13 de Outubro de 2007

Episódio 10 - o que se estará a passar passado 4 meses?

Flor e Máximo acordam nos braços um do outro...De repente, a Flor dá um guincho e diz toda contente:

-" É hoje, é hoje...ih...ih...ih..."

- " Flooor" - diz o conde, com voz de sono - o qué que vai acontecer hoje?"

- " Tuu não te lembras? É hoje que nós vamos fazer uma ecografia...aii, vai ser ri-fixe!! Vamos ver o nosso bebé!!"

- " É verdade...Mas que dia maravilhoso este aqui...vou-me vestir...queres que vá ter ao teu quarto, Floribella?"

-" Sim, sim...eu vou-me vestir ri-depressa!"

Passado um bocado, Máximo vai ter com a Flor...

...e descem para baixo...Tomam o pequeno almoço à pressa e saiem disparados para a clinica, onde vão realizar a ecografia...

De repente, a Flor lembra-se de um grande disparate:

- " Máximo. o qué que vai acontecer ali dentro no consultório? Aiii, eles vão-me dar uma pica, não vão...aiiii, aiii, eu detesto seringas..."

- " Flor - diz o conde a rir-se - não te vai acontecer nada de mal..."

- " Tens a certeza, certeziiinha absoluta, máxizinho?"

- " Tenho...olha está ali a enfremeira a chamar-nos...Anda..."

Ambos caminham até o consultório e entrem, onde encontram o doutor à espera deles...

- " Bom-dia menina Flor e menino Máximo...Como vão as coisas?" - diz o médico.

- " Vão muito boas, senhor doutor...mas nós estamos muito ansiosos por realizar a ecografia...para sabermos o que nos espera no futuro..."

- " Muito bem...senhora Flor pode fazer o favor de se deitar aqui?"

- " Sim...olhe não me vai dar nenhuma pica, pois não??"

- " Ah, ah, ah...claro que não! Eu vou passar este gel na barriga para podermos ver o bebé neste televisor...e vamos começar...hum, hum...bem aqui está a vossa bebé...

 

 

- " Ai senhor doutor, é uma menina??!! Aii, uma florzinha...- Flor olha para a cara do Máximo - Não é a melhor noticia do mundo?"

- " ÉÉÉÉ , eu sou o homem mais feliz do mundo...já tenho uma Flor e agora vou ter duas..."

- " Bem menina o seu bebé está perfeitinho...Agora vemo-nos no parto e que corra tudo bem na gravidez..."

Ambos sairam do hospital...chegaram a casa, onde tinham todos os Fritz à espera de noticias...Flor exclama:

- " É UMA MENINA!!!"

- " Parabéns, Flor...Parabéns Máximo...- dizem todos ao mesmo tempo - bem agora só falta escolherem o nome do futuro bebé da casa Fritz..."

Bem. gostaram da novidade?

Não percam os próximos episódios!

beijinhos!!

publicado por Inês £ Cátia às 19:12
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 5 de Outubro de 2007

Episódio 9 - O que será aquele papel?

Episódio nº 9 ...

Máximo esconde de imediato o papel no meio de um livro que tinha com ele. Flor pergunta-lhe logo:

- " Máximo Augusto, o que me estás a esconder?" - diz ela com um olhar preocupado.

- " Nada, Florzinha, não é nada de importante..."

- " Não é nada?! - diz Flor toda xatiada - Sei lá, pode ser um bilhete de uma amante..."

- " Cuidado com o bebé...Prontos queres que te mostre?"

- " Já imediatamente, conde!"

- " Aaah...Como arranjaste essa foto minha?"

- " Foi o pequeno cavalheiro que ma deu...o...ah! Tomás Fritzwalden...um pequeno encanto de criança..."

- " Ai, condorzinho, desculpa a minha reacção, mas às vezes salta-me um parafuso e não digo nada de jeito!"

- " Bem agora que fico tudo esclarecido vamos almoçar fora e dar um passeio num belo jardim?"

- " Sim, senhor! Sempre às suas ordens, meu capitãozinho fofinho!" - diz Flor, com um olhar risonho.

 

- " As flores primeiro" - diz o cavalheiro Máximo.

Foram almoçar a um restaurante muito fino e depois seguiram para os jardins...

...à noite quando chegaram a casa, deparam-se com a Rosinha, mas a piralhinha ri-se para eles e foge para o quarto da pequenada...

- " Não é melhor falares com ela?"

- " Depois, depois...olha tenho uma supresa para ti..."

- " Hum, sabes que eu também? Mas que coincidência..."

- " Bem, eu volto já, já, condorzinho de chocolate..."

Flor sobe ao quarto e veste um belo vestido branco...desce de novo para a sala e vé o seu amado com a mão atrás das costas...

- " Flor, florzinha, flor tu estás...maginfica..."

- " Obrigado meu condorzinho...O que me estás a esconder atrás das tuas costas?"

- " Flores para a mais bela das flores..."

- " Oh, e amarelas...eu amo flores amarelas..."

 

 

E dançam pela noite dentro, ao ritmo de baladas romanticas...

Passado 4 meses...

O que acahas que se está a passar na casa dos Fritzwalden??

Não percas o próximo episódio...

p.s hoje já vou mudar o visual do blog...

publicado por Inês £ Cátia às 14:16
link | comentar | ver comentários (5) | favorito
Sábado, 29 de Setembro de 2007

Episódio 8 - Será que a Delfina vai seduzir o Máximo??

Flor sobe para o seu quarto irritada por Delfina lançar olhares ao conde. A olhar para a sua noz, ela pensa no que sofreu com o Fred

por a Delfina estar-se sempre a meter entre eles. Adormece e sonha que Máximo e a Delfina estão no mesmo quarto, encostadinhos quase a beijar-se, e que ela assiste a tudo, com um olhar triste.

Flor acorda assustadissima! Resolve vestir-se à pressa, mas ao passar pelo corredor, depara-se com o seu condorzinho a transportar umas caixas para um quarto. Ela pergunta-lhe:

- " Máxizinho, o que se está a passar aqui?!"

- " Florzita - diz ele a abir a porta - apresento-te os meus aposentos."

- " Mas isso é super, hiper, mega, ri-bom! Vou-te poder dar beijinhos, miminhos todos os dias! " - diz ela a rir-se.

- " Hum, que bom...claro, os aposentos também são para ti..."

- " Ei, ei, ei, mas tu tira-me o cavalinho da chuve que eu tou muito bem no meu quartinho, sossegadinha" - diz Flor, com cara de caso.

- " Tabém, tabém eu não insisto - agarra a Flor pelo braço e conduz-a para o seu quarto - mas dá-me só um beijinho, só um..."

- " Só um, porque eu hoje vou ao hospital visitar uma amiguinha muito querida chamada Cátia...queres vir?"

- " Hoje não posso, Floribella...Tenho aqui muito trabalho...mas eu prometo que na próxima vou contigo"

- " Tabém...quando eu voltar vamos deixar tudo e dar um passeio...está um dia ri-lindo..."

- " Ok, princesa...Vou buscar as caixas e vou-me apressar para depois irmos namorar, tá?"

- " Sim, conde namorisqueiro! Beijinhos!!! "

- "Xau. manda beijinhos para o meu bebé..."

Flor toda emocionada, sai para a rua a cantar...ao chegar ao hospital, a enfremeira diz-lhe que a cátia estava na escola e que só voltava à noitinha...

- " Ai, e agora o que vou fazer? Podia ir ao ginásio e aproveita-va e ensaiava com a banda na travessa dos beijos!"

Chegou ao Flor Amarela Gym. Estavam lá todos os elemtos da banda e logo vão ensaiar para o palco.

- " Bata que horas são?"  - pergunta a Flor.

- " Bem segundo o meu reloginho da feira, sõa 13h35min...bem nós hoje esticamo-nos um pouco, não?"

- " Um pouco, Bata??!! Aiii, fadinhas dos encontros atrasados façam com que o meu condezinho não esteja aborrecido comigo...adeus malta!" - diz Flor, já a correr no fundo da praça.

- " Adeus, Flor" -dizem em conjunto.

Ao abrir a porta da mansão, Flor depara-se com o Máxi a olhar para um papel...

O que será??

Descobre no próximo episódio e deixa o teu palpite nos comentários!!!

beijos ri-floridos!!!

publicado por Inês £ Cátia às 16:07
link | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007

Episódio 7 - Depois da confirmação da gravidez...

Flor e Máximo estavam radiantes com a novidade da vinda de um fruto do amor de ambos. Cheios de ternura, olham para a noz da sorte da Flor, desejando que nada interfira no amor de ambos.

De repente, Flor lembra-se de Frederico e desata a correr para junto da arvore, e , chorando, lembra-se de quanto Frederico queria ter filhos com ela.

 

 

De repente, o céu escurece e começa a chover e o Conde, com medo que a chuva constipasse a mãe do seu filho, resolve pedir ao Evaristo uma manta, e corre em direção a Flor, para a cobrir.

 

Flor, entristicida, começa a dizer que nunca se deveria ter apaixonado  por ele, pois jurara amor eterno ao pobre do Fredzinho...e o conde apenas responde:

-" Amo-te Flor."

Conde aproxima-se da sua princesa e ambos beijam-se...

 

- " Eu amo-te, meu condorzinho...és, és lindinho como um pintainho..."

- " Eu também te amo muito, sabes? És a mulher do meu coraçãozinho. Mas agora vamos para dentro para trocar-mos de roupa porque eu não quero-te doente...Nem a ti, nem ao meu futuro bebé!!!"

Ambos voltam a beijar-se...Vão para dentro e trocam de roupa...Flor desce para a sala e senta-se ao lado do seu cavalheiro e ele tenta-a beijar...

 

 

...mas ela diz-lhe:

- " Agora não, Maxizinho...Nós temos de tomar umas decisões..."

- " Diz, minha fada..."

- " Sabes eu moro aqui e tu não...eu acho que tu queres acompanhar a gravidez de perto, certo?"

- " Gravidez??!! - exclama a Delfina que estava a escutá-los - Flor Valente Rebello de Andrade, tás a espera de um "monstrinho" é?"

- " Cala-te sua bruxa ordinária, nojenta...Porque não pegas na tua vassourinha e vais dar uma volta ah?!"

- " Uuuuuh, mas que irritada taindes hoje..."

- " Delfina, certo?" - diz o Conde.

- " Sim, querido, sim..."

- " Podes deixar a minha namorada em paz?! Quem é que tu pensas que és? A rainha de tudo e de todos? Não te esqueças que a partir de agora, estás-te a meter com a Flor, estás-te a meter com o Conde Máximo Augusto Calderón de la Roya...Agora faz o favor de desandar, tá?!"

- " Sim, sim, sempre as suas ordens - diz a Delfina com olhar sedutor.

Será que a Delfina vai fazer alguma coisa para separar estes dois pombinhos??

Não percas o próximo episódio! ah, e deixa aqui um comentáriozinho...

publicado por Inês £ Cátia às 15:29
link | comentar | ver comentários (2) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
26
27
28
29

30
31


.posts recentes

. Episódio 16 - E o Natal c...

. Episódio 15 - Uma estrela...

. Episódio 14 - A casa Frit...

. Episódio 13 - Agora é a v...

. Episódio 12 - Será?

. Episódio 11- O nome da be...

. Episódio 10 - o que se es...

. Episódio 9 - O que será a...

. Episódio 8 - Será que a D...

. Episódio 7 - Depois da co...

.arquivos

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds